Um ataque suicida atribuído a extremistas islâmicos matou pelo menos duas pessoas hoje no estacionamento de um quartel policial em Abuja, capital da Nigéria. Um porta-voz da polícia nacional, Olusola Amore, disse que as autoridades atribuem a ação a um grupo radical muçulmano, o Boko Haram.

A polícia disse que os mortos na explosão de hoje eram o suicida e um agente de trânsito, que havia subido no carro para mostrar ao motorista onde estacionar. Umar Mairiga, porta-voz da Cruz Vermelha nigeriana, disse que sete feridos foram levados a um hospital, mas dois deles já receberam alta. Um repórter observou que mais de 50 automóveis foram danificados e queimados pela explosão. O edifício não foi afetado.

A Nigéria enfrentou um aumento nos ataques com bombas em lugares públicos no ano passado, porém os suicidas são elemento praticamente desconhecido no país mais povoado da África. “Eles (o Boko Haram) estão emitindo uma ameaça após a outra”, afirmou Amore. O grupo, cujo nome na língua hausa significa “a educação ocidental é sacrilégio”, faz uma campanha pela implementação da lei islâmica no país. O grupo é apontado como responsável por uma série de homicídios de agentes de segurança, políticos e clérigos no norte da Nigéria em 2010. As informações são da Associated Press.