Um atacante suicida explodiu neste domingo uma caminhonete cheia de explosivos do lado de fora de um acampamento do exército na cidade de Aden, no Iêmen, matando ao menos oito soldados e ferindo dezenas de outros, disseram autoridades de segurança do país.

Segundo as fontes, a explosão aconteceu perto do portão do acampamento, quando um comboio de veículos carregados com tropas e suprimentos se preparava para partir para província de Abyan para tomar parte em um combate contra extremistas ligados a Al-Qaeda.

Dois oficiais superiores, um major e um tenente-coronel, estão entre os mortos, disseram as autoridades na condição de anonimato. O atentado com carro-bomba de hoje foi o segundo em menos de dois meses na cidade de Aden, e sucedeu repetidas advertências feitas por autoridades de que extremistas ligados a Al-Qaeda estavam se infiltrando na cidade portuária para preparar atentados contra as forças de segurança.

Os militantes controlam duas cidades na província vizinha de Abyan e têm mantido o domínio, mesmo diante dos numerosos ataques aéreos e da ofensiva terrestre pelas tropas do governo.

O Iêmen, uma pobre nação no canto sul da Península Árabe, é o lar de umas mais ativas ramificações da Al-Qaeda no mundo. Além disso, o país está em turbulência política há cerca de seis meses, com manifestações de rua quase diárias exigindo a saída do líder Ali Abdullah Sleh. A revolta popular encorajou os militantes da Al-Qaeda a tomar territórios em partes do sul do Iêmen, gerando temores em Washington e nos países vizinhos. As informações são da AP.