Bombeiros australianos se preparavam neste sábado para o potencial agravamento dos incêndios florestais, tendo em vista as condições climáticas previstas para a partir deste domingo, com temperaturas mais altas e ventos mais fortes, que favorecem a intensificação do fogo.

Em Blue Mountains, a oeste de Sydney, uma das regiões mais atingidas pelo

fogo que devasta o estado de New South Wales, 193 casas foram destruídas e outras

109 ficaram danificadas pelo fogo que atingiu a região na quinta-feira, segundo as autoridades locais. Os incêndios destruíram um total de 208 casas e danificaram outras 122, informaram as autoridades, enquanto equipes de avaliação continuam a atualizar os registros.

Um hospital de Blue Mountains foi evacuado neste sábado por causa da ameaça de incêndio. Os 24 pacientes foram transferidos para um hospital de Sydney, onde deverão se manter pelo menos até quarta-feira, disse o funcionário do Departamento de Saúde Clair Ramsden.

Com 68 incêndios ainda em andamento, sendo 22 fora de controle, e previsões de condições meteorológicas perigosas até a próxima quinta-feira, as autoridades australianas estavam esperando o pior. “Estou cada vez mais preocupado com o potencial de incêndios significativos e os danos consequentes, se as condições meteorológicas se materializarem como indicavam as previsões”, disse o comissário do serviço de bombeiros rural Shane Fitzsimmons a uma rede de televisão.

Cerca de 1.500 bombeiros tentam conter as chamas desde sexta-feira, quando os ventos e as temperaturas tornaram-se mais amenos. Várias estradas em áreas afetadas por incêndios a norte, oeste e sul de Sydney foram fechadas.

Incêndios florestais são comuns na Austrália, mas eles não tendem a aparecer em grande números até o verão, que começa em dezembro. Neste ano, os incêndios têm sido extraordinariamente intensos e começaram mais cedo que o costume, após um inverno mais seco que a média histórica e uma primavera com temperaturas médias mais elevadas. As informações são da Associated Press.