Tripulantes do avião foram advertidos duas vezes antes do acidente na Rússia que matou 96 pessoas, incluindo o presidente da Polônia, Lech Kaczynski, em 10 de abril. A tripulação foi avisada que as condições meteorológicas impossibilitavam a aterrissagem, disse Alexei Morozov, chefe da comissão técnica da comissão aérea interestatal.

“O controlador de tráfego aéreo do Aeroporto Severny, na cidade russa de Smolensk, advertiu duas vezes a tripulação sobre a neblina no aeroporto. A visibilidade era de 400 metros e as condições não eram adequadas para receber o avião,” afirmou Morozov.

A chefe do comitê interestatal que investiga o acidente, Tatyana Anodina, também afirmou nesta quarta-feira que havia pessoas que não eram da tripulação na cabine de comando, antes do acidente fatal na Rússia. “A voz de um deles foi identificada exatamente. Para (identificar) a voz do outro, ou dos outros, será necessária informação adicional do lado polonês”, disse ela. As informações são da Dow Jones.