O ex-tesoureiro do Partido Popular da Espanha (PP) Luis Bárcenas disse que entregou pessoalmente milhares de euros a atual secretária-geral do partido, Maria Cospedal, como parte de um esquema de pagamento não declarados.

Falando por vídeo da prisão nesta sexta-feira, Luis Bárcenas disse a um tribunal de Toledo que ele entregou dois envelopes contendo 7,5 mil euros (US$ 10 mil), cada um, em dinheiro para Maria Cospedal em 2008.

Cospedal negou perante o tribunal que recebeu os pagamentos. Ela está processando Bárcenas por difamação.

Segundo o ex-tesoureiro, os pagamentos ilegais eram uma tradição do partido, mas o primeiro-ministro Mariano Rajoy negou veementemente a alegação. Bárcenas foi preso em junho, após revelações de que mantinha milhões de euros em contas bancárias secretas na Suíça. Fonte: Associated Press.