O papa Bento XVI celebrou neste domingo, na praça de São Pedro, no Vaticano, cerimônia em que três padres e uma freira foram canonizados. Quatro chefes de Estado participaram da missa, assistida por milhares de fiéis.

Foram canonizados a freira francesa Irmã Marie Eugènie de Jesus Milleret, fundadora, em 1839, da ordem das Religiosas da Assunção, o padre maltês George Preca (fundador, em 1932, da Sociedade da Doutrina Cristã), o padre polonês Szymon z Lipnicy (um monge franciscano que trabalhou com as vítimas da Peste Negra na Polônia, entre 1482 e 1483, sendo vitimado por ela), e o padre holandês Charles de St. Andrew (nascido Karel van Sint Andries Heuben), que atuou na Irlanda na primeira metade do século XIX e a quem se atribuem vários milagres.

Participaram da missa a presidente das Filipinas, Gloria Arroyo, o presidente de Malta, Edward Fenech Adami, a presidente da República da Irlanda, Mary McAleese, e o presidente da Polônia, Lech Kaczynski. Arroyo participou porque uma criança filipina que havia sido diagnosticada com uma doença cerebral séria teria sido curada depois de rezar para a Irmã Marie Eugènie. A menina, que hoje tem 12 anos e freqüenta uma das escolas das Religiosas da Assunção, também participou da cerimônia.

"Sejamos atraídos pelo exemplo deles, que sejamos guiados por seus ensinamentos",disse o papa durante a cerimônia, que atraiu milhares de fiéis, apesar da chuva. "Que o exemplo de Santa Marie Eugènie convide os homens e mulheres de hoje a transmitirem aos jovens os valores que vão ajudá-los a se tornarem adultos fortes. Que os jovens não temam dar boas vindas a esses valores espirituais e morais e viver com eles com paciência e fidelidade", acrescentou Bento XVI.