O papa Bento XVI pediu neste domingo que se renuncie ao ódio, expressando “profunda tristeza” com os atentados terroristas na Noruega. O pontífice também incentivou as pessoas a rezar pelos mortos, feridos e seus familiares, enquanto discursava a peregrinos e turistas em Castel Gandolfo, perto de Roma.

“Infelizmente, mais uma vez surgem notícias sobre mortes e violência”, disse Bento XVI ao saudar os fiéis. “Todos nós sentimos profunda tristeza pelos graves atos terroristas”.

“Eu quero novamente repetir meu agoniado apelo para que todos abandonem para sempre o caminho do ódio e fujam da lógica do mal”, disse ele. Um dia antes, o papa enviou uma mensagem de condolência ao rei norueguês, denunciando “a violência sem sentido.”

Seu enviado na Noruega classificou os ataques no país como “loucura” e disse que as vítimas serão lembradas na Missa Dominical. As informações são da AP.