O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, obteve nesta sexta-feira um voto de confiança do Parlamento. O político conservador obteve o apoio de 316 membros da Câmara Baixa, enquanto 301 dos deputados votaram contra o líder.

Caso perdesse a votação, seu governo cairia e Berlusconi seria obrigado a convocar eleições, no momento em que a Itália luta para superar a crise da dívida europeia e reforçar a economia nacional.

Foi a oitava votação do tipo em 2011 e a nona nos últimos 12 meses para o primeiro-ministro, que tem usado o votos de confiança para reforçar a coesão de seu grupo político. Os críticos, porém, dizem que, ainda que Berlusconi tenha força para se manter no poder, não possui mais a autoridade para aprovar reformas políticas dolorosas necessárias para a economia italiana.

“Esta emboscada falhou”, disse Berlusconi antes da divulgação do resultado, referindo-se à oposição de centro-esquerda, que tentava realizar manobras protelatórias a fim de forçar o premiê a uma renúncia. A Itália tem dívidas de 1,9 trilhão de euros e a taxa de crescimento econômico mais fraca da zona do euro. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.