Primeiro-ministro britânico não
deu maiores explicações sobre
o porquê de não aceitar a medalha.

O primeiro-ministro britânico Tony Blair não quer receber a medalha de honra do Congresso dos EUA, pedida pelo presidente George W. Bush por seu apoio às guerras no Iraque e Afeganistão, informou um porta-voz governamental. “Blair não aceitou receber essa medalha pelo Iraque. Não podemos dar mais detalhes a respeito, mas ele não viajará no momento a Washington para receber a distinção”, declarou um alto funcionário da Downing Street, sede do governo.

O tablóide “Sunday Mirror”, que noticiou a homenagem, indicou que o presidente americano quer “usar” a medalha em sua campanha eleitoral, “porque sabe que Blair é uma personalidade muito popular nos Estados Unidos e que uma cerimônia desse tipo poderia ampliar sua base de apoio nas eleições presidenciais de (2 de) novembro”.

Segundo o jornal, assessores do primeiro-ministro o aconselharam porém a não aceitar a medalha, pois isso poderia colocá-lo em “clara oposição” ao candidato democrata John Kerry. “Houve uma intensa troca de mensagens entre a Casa Branca e Downing Street a respeito da medalha. Bush quer que Blair viaje a Washington para receber a condecoração, a mais importante homenagem a um estrangeiro”, indicou uma fonte oficial.

“Mas Blair se recusou a viajar nas próximas semanas, por uma boa razão: ele não pode aceitar uma medalha pelas guerras no Iraque e Afeganistão, quando ainda há soldados lutando nesses países”, acrescentou. Para a fonte, a visita aos Estados Unidos antes das eleições poderia “irritar Kerry”.

“Os democratas estão atentos e uma viagem de Blair a Washington, para encontrar-se com o presidente tão perto das eleições, pode causar contrariedade”, advertiu o funcionário.

Alguns analistas comentaram que o primeiro-ministro quer também afastar da agenda política de seu país a crise no Iraque, problema que lhe custou uma derrota histórica nas eleições municipais da Inglaterra e País de Gales, em julho passado, e lhe causou uma forte queda na popularidade.