O republicado John Boehner, presidente da Câmara dos Deputados nos Estados Unidos, afirmou que é muito cedo para saber se um acordo bipartidário para elevar o teto do endividamento norte-americano é possível.

Em uma entrevista neste domingo à Fox News, Boehner disse que, se não puder chegar a um consenso com os democratas, então os republicanos agirão sozinhos. “Eu estou tentando achar um senso comum que seja exequível no tempo que nos resta”, afirmou ele, referindo-se a um acordo sobre a redução do déficit.

Ele revelou ter proposto um aumento na arrecadação de US$ 800 bilhões por meio de mudanças no código tributário em um acordo que tentou firmar com Barack Obama. “No último domingo, eu achei que havia um acordo de US$ 800 bilhões em novas receitas proveniente de um sistema de impostos mais justo”, disse ele.

A chamada grande barganha desmoronou na sexta-feira à noite, quando o presidente da Câmara dos Deputados se afastou das negociações. A Casa Branca informou que o plano ainda está sob análise, mas revelou que um caminho melhor seria Boehner trabalhar com os líderes da Câmara e do Senado.

“Pode ser muito difícil juntá-los novamente, mas minha última oferta ainda está em pé”, afirmou Boehner sobre o acordo com Obama. E acrescentou: “Eu nunca retirei minha última proposta da mesa, e eles nunca concordaram com ela.” As informações são da Dow Jones.