O governo colombiano pediu que o Brasil extradite José Samuel Sánchez, conhecido como “Tatareto”, detido no início do mês em Manaus. Ele é acusado de operar uma base de rádio e controlar rotas do tráfico de drogas e suprimentos para as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em território brasileiro.

O superintendente da Polícia Federal (PF) no Amazonas, Sergio Fontes, disse que Sánchez “é um narcoguerrilheiro a serviço das Farc” e reconheceu que “deve haver outras pessoas iguais a ele em outras cidades do Brasil”. Para Fontes, o colombiano poderá ser extraditado depois de cumprir pena no Brasil.