Os testes com a tampa experimental instalada pela British Petroleum para conter o vazamento de petróleo no Golfo do México prosseguirão por mais 24 horas, além das 48 horas inicialmente previstas, encerradas esta tarde. A informação foi dada pelo almirante reformado da Guarda Costeira dos Estados Unidos Thad Allen, que foi designado pelo governo para cuidar do caso.

Kent Wells, vice-presidente da BP, disse mais cedo que os engenheiros que estão analisando os sensores de pressão, temperatura e outros dados não viram nenhuma evidência de que o vazamento pudesse ter recomeçado. Robôs submarinos também estão patrulhando o local em busca de sinais de possíveis problemas.

Uma nova rachadura subterrânea era uma das maiores preocupações dos testes, porque se o petróleo começasse a vazar dos canos no fundo do mar seria ainda mais difícil controlar o desastre e poderia comprometer os planos de um fechamento permanente do vazamento. “Nós estamos nos sentindo mais confortáveis. Mas os testes não acabaram ainda”, disse Wells. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.