O Conselho de Segurança da ONU não deveria impor novas sanções contra o Irã devido ao programa nuclear iraniano, pediram o Brasil e a Turquia nesta quarta-feira, em carta conjunta enviada aos demais integrantes do organismo, composto por 15 países.

O envolvimento de Brasília e Ancara na questão iraniana intensificou as diferenças entre os dois países e os Estados Unidos. Os norte-americanos passaram todo o primeiro semestre tentando conseguir apoio para uma nova resolução com sanções ao regime iraniano. Simultaneamente, os governos de Lula e Erdogan tentavam encontrar uma saída diplomática. Nesta semana, tanto os EUA como o Brasil e a Turquia, atingiram seus objetivos, um dia depois do outro.

Na segunda-feira, o governo americano se irritou com o acordo acertado por brasileiros e turcos com Teerã. Ontem, foi a vez de o chanceler brasileiro, Celso Amorim, dar uma entrevista irritado para a rede de TV CNN. Na conversa, ele criticou as iniciativas americanas de levar adiante a proposta de resolução, afirmando que, com o acordo na mesa, o Brasil não deve apoiar novas sanções.