O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, prometeu endurecer as leis de imigração do país, limitando o número de vistos para estudantes e reduzindo a lista de profissões cujo recrutamento pode ser feito com profissionais vindos de fora da União Europeia (UE). Em seu primeiro grande discurso sobre a questão dos imigrantes desde que assumiu o cargo, em 2007, Brown afirmou que aqueles que se preocupam com o impacto da imigração na sociedade não deveriam ser qualificados de “racistas”.

“As pessoas se preocupam se a imigração prejudicará seus salários e as perspectivas de emprego”, disse o premier. O discurso foi feito depois de pesquisas indicarem que a questão dos imigrantes é a que mais preocupa os partidários do Partido Trabalhista e foi o tema responsável pelo fato de muitos eleitores terem votado no Partido Nacional Britânico (BNP), de extrema direita, nas eleições para o Parlamento Europeu.

Uma das novas medidas defendidas por Brown para frear o fluxo de estudantes estrangeiros seria revisar a permissão de vistos para cursos com menor grau de exigência, que permitem que os alunos trabalhem meio período em empregos que “poderiam sem preenchidos por britânicos”.