Caso vença a corrida pela presidência da Colômbia, o candidato do Partido Verde, Antanas Mockus, pretende negociar diretamente com o presidente venezuelano, Hugo Chávez, para melhorar as relações entre os dois países. A quatro dias das eleições, Mockus participou ontem de um encontro com a imprensa internacional em Bogotá. Questionado sobre se pediria ao presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, para mediar um diálogo com o venezuelano, ele disse nunca ter pensado nessa possibilidade.

“Acho possível estabelecer a melhoria das relações diretamente com Chávez”, afirmou Mockus. “Tenho razões para relacionar-me com Lula e distintas possibilidades de mediação com Chávez. Mas em meu esquema mental, Chávez está de um lado e Lula, do outro, e eu procuraria me entender bem com cada um deles.” Segundo as últimas pesquisas, Mockus está ligeiramente atrás do candidato governista, o ex-ministro da Defesa Juan Manuel Santos, na contagem das intenções de voto para o primeiro turno e venceria o segundo turno se a votação fosse hoje.

As relações de Santos com Chávez são péssimas, principalmente depois que o colombiano ordenou o ataque ao acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no Equador, em 2008. O líder venezuelano já anunciou um corte total do comércio se Santos vencer, apesar de o candidato governista prometer diálogo e posições moderadas.