O cardeal Marc Ouellet, legado pontifício no 50º Congresso Eucarístico Internacional de Dublin, se reuniu com as vítimas de abusos sexuais por parte de clérigos para reafirmar o pedido de perdão em nome do papa Bento XVI e da Igreja. Segundo o Vaticano, o encontro foi realizado na terça-feira no santuário “Purgatório de São Patrício”, às margens do lago Lugh Derg, no norte da Irlanda, e contou com a participação de homens e mulheres de várias dioceses irlandesas que sofreram abusos sexuais por parte de clérigos nas últimas décadas.

Ouellet, que esteve acompanhado do núncio apostólico na Irlanda, Charles John Brown, falou e orou com as vítimas dos abusos. Segundo a “Rádio Vaticano”, o encontro foi muito “comovente”, principalmente no momento em que o cardeal expressou todo o “horror” que sente pelo que ocorreu com a Igreja Irlandesa e reiterou a solidariedade do papa. No encontro, que durou aproximadamente duas horas, as vítimas relataram ao cardeal todos os abusos sofridos e como eles afetaram suas vidas.

Posteriormente, Ouellet, em uma missa que oficiou na catedral de São Patrício, disse que Bento XVI tinha pedido a ele, como seu enviado pessoal ao congresso, que se reunisse com as vítimas para “pedir perdão a Deus pelos casos de abusos sexuais de crianças na Irlanda e em toda a Igreja”. “Venho com a precisa intenção de buscar o perdão de Deus e das vítimas pelo grave pecado de abusos sexuais contra crianças por parte de clérigos. Aprendemos nos últimos decênios quanta dor e quanto desespero esses abusos causaram nas milhares de vítimas”, disse Ouellet.

O purpurado acrescentou que constataram nestes anos que a resposta “destes crimes” dada por algumas autoridades da Igreja “foi muitas vezes inadequada e ineficaz, apesar das claras indicações que contém o Código de Direito Canônico”. “Em nome da Igreja peço perdão mais uma vez às vítimas. Repito o que o papa disse em sua carta aos católicos irlandeses: ‘É compreensível que encontreis dificuldades para perdoar e se reconciliar com a Igreja. Em seu nome expresso abertamente vergonha e remorso e, ao mesmo tempo, peço que não percam a esperança”, acrescentou Ouellet.

O cardeal canadense insistiu que os abusos são um “escândalo” e reiterou o compromisso da Igreja para que nunca mais essas situações se repitam. Em relação ao 50º Congresso Eucarístico Internacional, realizado de 10 a 17 de junho na capital irlandesa, Bento XVI afirmou que é uma “ocasião para reafirmar a Eucaristia no centro da vida da Igreja”.

Em 2009, foram divulgados dois relatórios oficiais irlandeses informando que centenas de crianças sofreram abusos sexuais por parte de sacerdotes neste país. O Relatório Ryan revelou que nos últimos 70 anos milhares de menores sofreram abusos sexuais e torturas físicas e psíquicas em instituições estatais regidas por religiosos. Já o Relatório Murphy apontou que 400 crianças foram vítimas de abusos por parte de 46 sacerdotes da arquidiocese de Dublin desde 1975 até 2004.