O número de mortes resultantes do afundamento do navio de imigrantes no mar Mediterrâneo gira em torno de 40, disse nesta terça-feira a organização não-governamental (ONG) Save the Children, com base em depoimentos de sobreviventes. Entre os mortos estão pessoas de países como Mali, Senegal, Gana e Gâmbia.

A embarcação, que afundou entre o norte da Líbia e o sul a Itália, levava pelo menos 137 pessoas, ainda segundo a organização. De acordo com os relatos dos sobreviventes, o navio pode ter afundado em razão da “explosão ou estouro” de um dos botes. Outra embarcação, com cerca de 100 pessoas, acompanhava a viagem.

“Ainda há muita confusão sobre o que realmente aconteceu, mas as autoridades locais estão investigando”, disse a porta-voz da organização, Giovanna di Benedetto. Os sobreviventes foram resgatados por um navio comercial em uma área próxima da ilha de Sicília, no sul da Itália, e deixados em Catania, também na Itália.

Acredita-se que a tragédia tenha ocorrido no domingo, quando o navio comercial resgatou os sobreviventes. Fonte: Dow Jones Newswires.