O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, não passou despercebido hoje, em sua visita à Espanha. Chávez brincou com o rei Juan Carlos, dizendo que a barba do monarca estava parecida com a do ex-líder cubano, Fidel Castro. Este foi o segundo encontro pessoal entre os dois desde que Juan Carlos mandou que ele se calasse, durante a cúpula ibero-americana no Chile, em novembro de 2007. Desta vez, Juan Carlos respondeu apenas que a barba era um modo de mudar o visual. A escala de Chávez foi a última de um giro que incluiu países do Oriente Médio, do norte da África e da Europa.

Hoje, Chávez começou sua jornada em uma reunião com o chefe do governo da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, no palácio presidencial de La Moncloa. Durante o encontro, Zapatero se ofereceu para mediar um diálogo entre Colômbia e Venezuela, informou o governo espanhol em comunicado. Apesar disso, Chávez voltou a pedir ao presidente Álvaro Uribe que reconsidere o acordo que regulará a presença militar norte-americana em solo colombiano. Também solicitou que Uribe negocie com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Posteriormente, Chávez seguiu ao centro de Madri, onde visitou uma livraria e comprou vários livros. Na saída, algumas dezenas de venezuelanos que vivem na Espanha o xingaram, com gritos como “Ditador, rato, assassino”.

“Era uma visita pessoal. Chávez comentou que havia visitado a livraria havia dez ou 15 anos e que queria voltar”, contou o diretor da loja, Ignacio Ugalde. “Ele estava encantador, falando com todo mundo.”