O chefe da junta militar de Mianmar, General Than Shwe, começou uma viagem oficial de cinco dia à Índia no domingo, para negociar com as autoridades e fortalecer laços com os vizinhos asiáticos.

Dezenas de indianos e birmaneses pró-democratas protestaram em Nova Delhi contra a visita, e prometeram mais e maiores manifestações.

A agenda do general Than Shwe inclui reuniões com o primeiro-ministro indiano Manmohan Singh e outros líderes em Nova Delhi; e a assinatura de acordos de cooperação no combate ao narcotráfico, terrorismo e contrabando.

Recentemente o governo indiano se aproximou do regime militar de Mianmar para pedir ajuda no combate aos insurgentes dos seus estados nordestinos, que muitas vezes se escondem na floresta densa da região fronteiriça.

A Índia também está preocupada com a influência crescente em Mianmar de um dos seus maiores rivais na região, a China. Além disso, Mianmar tem reservas grandes de gás natural, enquanto que a Índia é um importador do combustível.

Esta aproximação indiana com a junta birmanesa representa uma mudança significativa, pois ela se deu após muitos anos de apoio ao movimento pró-democracia em Minanmar, liderado pela vencedora do Prêmio Nobel de Paz, Aung Saan Suu Syi. As informações são da Associated Press.