As autoridades chilenas já identificaram 497 corpos de vítimas do terremoto seguido de tsunami ocorrido no país em 27 de fevereiro. O anúncio foi feito em Santiago pelo vice-ministro chileno de Interior, Patricio Rosende.

Rosende divulgou hoje o nome de mais 45 mortos. Eles somam-se às 452 vítimas da catástrofe reconhecidas até sexta-feira passada. Na semana passada, o Escritório Nacional de Emergência (Onemi) informou a morte de 802 pessoas. Posteriormente, o governo revisou o número para que fosse possível diferenciar as mortes confirmadas das pessoas desaparecidas.

Também nesta segunda-feira, o presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera, que tomará posse na quinta-feira, disse que os militares enviados à costa oeste do país após o terremoto do dia 27 terão seu tempo de permanência na região estendido.

Piñera criticou a declaração do ministro de Obras Públicas, Sergio Bitar, para quem “os militares na rua lembram a ditadura Pinochet”. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.