China, Rússia, Arábia Saudita e Vietnã ganharam hoje assentos no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), causando preocupação em organizações independentes ligadas ao tema.

A Assembleia Geral desta terça-feira elegeu 14 novos membros para o conselho, estabelecido em Genebra. Com 47 integrantes, a instância pode adotar resoluções visando chamar atenção para a violação de direitos.

O conselho também tem dezenas de monitores especiais acompanhando países conflituosos e questões que podem variar desde execuções até ataques por drones.

De acordo com a organização não-governamental (ONG) Human Rights Watch, baseada em Nova York, cinco nações já se recusaram a permitir visitas de investigadores da ONU para checar alegações de abusos: China, Rússia, Arábia Saudita, Vietnã e Argélia.

Reino Unido, França, Maldivas, Macedônia, Cuba, México, Argélia, Marrocos, Namíbia e África do Sul também foram eleitos para mandatos de três anos. Fonte: Associated Press.