O Ministério do Comércio da China divulgou um comunicado nesta terça-feira sobre a inclusão da empresa Fujian Jinhua Integrated Circuit Co. à lista de entidades do Departamento do Comércio americano. O órgão chinês diz que “exige que os EUA tomem medidas para interromper imediatamente as práticas erradas, facilitar e promover o comércio e a cooperação normais entre as empresas e salvaguardar os legítimos direitos e interesses das companhias”.

A inclusão da companhia na lista exige que ela obtenha uma licença de exportação para softwares, tecnologia e commodities. Segundo Washington, as aplicações “serão revisadas com uma presunção de negação”.

No documento, o órgão diz que “se opõe à generalização do conceito de segurança nacional, abusa de medidas de controle de exportação, se opõe aos EUA implementarem sanções unilaterais e interferir com empresas na condução de comércio e cooperação internacional normal”. Ontem, Washington restringiu a empresa chinesa de fazer negócios com companhias americanas alegando motivos de segurança nacional. (Com informações da Associated Press)