Um enviado nuclear da China, Wu Dawei, viajou à Coreia do Norte nesta semana para discutir a retomada das negociações entre seis nações a respeito do programa nuclear de Pyongyang, informou hoje o governo chinês.

A Coreia do Norte abandonou as negociações no ano passado, em protesto à condenação internacional aos lançamentos de foguetes de médio e longo alcances realizados pelo regime comunista. O diálogo inclui ambas as Coreias, China, Estados Unidos, Japão e Rússia.

Wu teve reuniões com funcionários norte-coreanos, incluídos o chanceler Pak Uli Chun e o encarregado de assuntos nucleares Kim Kye Gwan. Segundo o texto da chancelaria chinesa, eles analisaram os meios para manter a paz e a estabilidade na Península Coreana e retomar as negociações entre os países.

A China não deu mais detalhes, mas a agência de notícias do governo sul-coreano, Yonhap, reportou hoje que a viagem de Wu indica que Pequim quer acabar com a tensão surgida na região a partir de março, quando um navio de guerra sul-coreano foi afundado por Pyongyang, no Mar Amarelo.