Fortes chuvas provocadas por um sistema de baixa pressão atingiram a América Central pelo terceiro dia nesta sexta-feira, deixando pelo menos 38 mortos na região. Milhares de pessoas tiveram de deixar suas casas em vários países.

Somente na Guatemala, 21 pessoas morreram, segundo autoridades locais e serviços de emergência. No México, o número de vítimas fatais subiu para oito nesta sexta-feira com a descoberta de mais duas mortes provocadas por enchentes e deslizamentos de terra após a passagem do furacão Jova, que atingiu a costa do Pacífico como um furacão de categoria 2 na terça-feira antes de perder força e se transformar numa tempestade tropical.

Chuvas torrenciais destruíram e arrastaram pontes na Guatemala, onde autoridades confirmaram 21 mortes, além de afetar 55 mil pessoas. Outras duas pessoas estão desaparecidas no país.

Equipes de resgate recuperaram seis corpos na Nicarágua e três em El Salvador, enquanto os vizinhos Honduras e Costa Rica informaram a ocorrência de danos. Em El Salvador, os rios transbordaram, destruindo vilas e provocando a evacuação de cerca de 4 mil pessoas.

O sistema de baixa pressão deve permanecer na região pelos próximos dois ias, gerando mais chuvas, informou o Centro Nacional de Furacões, de Miami.

Autoridades mexicanas afirmaram que apenas pequenos reparos são necessários em algumas das instalações que serão usadas nos Jogos Pan Americanos, que começam hoje em Guadalajara, capital do Estado de Jalisco, que fica a mais de 100 quilômetros da costa do Pacífico. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.