O ícone Ópera House e a Ponte da Baía de Sydney ficaram às escuras neste sábado (29), já que Sydney foi a primeira grande cidade a apagar as luzes voluntariamente durante uma hora no dia da "Hora da Terra" (Earth Hour), uma campanha global para alertar sobre as mudanças de clima no mundo.

Durante o evento de uma hora Sydney ficou bem mais escura, embora não tenha havido um completo blecaute. Organizadores da campanha disseram que 250 das 350 construções comerciais se comprometeram a apagar completamente suas luzes e 94 das 100 companhias top da bolsa australiana também participaram.

Este é o segundo ano da campanha. O efeito da Hora da Terra no ano passado foi contagiante. Este ano 26 grandes cidades do mundo e mais de 300 outras cidades de 35 países, incluindo o Brasil, se inscreveram para o evento. Nova Zelândia e Fij deram o pontapé inicial este ano.

Os organizadores querem encorajar o mundo a economizar energia. Até mesmo o popular site de buscas Google está dando suporte à Hora da Terra com uma página completamente preta e as palavras: "Nós desligamos as luzes. Agora é a sua vez".

Bangcoc, Londres e Chicago, entre outras, devem seguir o exemplo australiano quando o relógio marcar 20h. No Brasil, o site que coordena a iniciativa menciona Curitiba como participante. Este é o segundo ano da campanha que, em 2007, envolveu apenas Sydney, mas agora tem ambições globais. Segundo os organizadores mais de 2 milhões de pessoas e 2 mil empresas apagaram as luzes no ano passado na cidade australiana.

reduzindo o consumo de energia elétrica em mais de 10% durante a hora do apagão.A previsão agora é que até 30 milhões de pessoas participem da campanha.