Todos os aeroportos na Escócia e na Irlanda reabriram hoje, após uma nuvem de cinzas de um vulcão da Islândia causar cancelamentos nos dois dias anteriores. A nuvem de cinzas agora se dirige para o oeste do Oceano Atlântico.

A mais recente ameaça do vulcão Eyjafjallajokul provocou durante dois dias o fechamento das pistas e cancelamentos de voos na República da Irlanda, na Irlanda do Norte e na Escócia. Cerca de cem mil passageiros foram prejudicados. As companhias irlandesas e britânicas ofereceram voos adicionais hoje a fim de facilitar a movimentação dos passageiros.

O vulcão lança cinzas desde o início de sua erupção, em 13 de abril. As autoridades aéreas europeias reagiram inicialmente fechando todos os serviços em parte do continente, entre 14 e 20 de abril. Cem mil voos foram cancelados e dez milhões de passageiros, prejudicados.

Nessa ocasião, as novas regras de segurança restringiram a suspensão de voos na Grã-Bretanha e na Irlanda e determinaram ordens mais precisas, com base na proximidade das nuvens de cinza das rotas dos aviões. Até que o Eyjafjallajokul deixe de emitir cinzas, serão monitorados com cuidado os ventos que levam as cinzas e altitudes entre 10 mil e 20 mil pés (3 mil e 6 mil metros).