A colisão entre uma embarcação de carga e uma torre de controle no porto italiano de Gênova matou pelo menos quatro pessoas, afirmaram oficiais de resgate nesta quarta-feira.

Segundo autoridades, ainda há desaparecidos, incluindo algumas pessoas podem estar presas dentro de elevador submerso da torre de controle.

O acidente ocorreu por volta das 23h (horário local; 18h em Brasília) da terça-feira, durante a mudança de turno, o que dificultou a contagem do número de pessoas que podem estar desaparecidas.

Na quarta-feira pela manhã, tudo o que restava da torre de controle era uma escadaria exterior danificada. A própria torre – que estava localizada em uma das extremidades de um cais que se projeta no porto – deve ter caído ou na água ou junto a uma pilha de destroços no local.

Segundo o médico Andrea Furgani, as equipes inicialmente trouxeram quatro feridos para os hospitais da região em Gênova. “As condições eram críticas. Eles sofreram ferimentos causados principalmente por compressão, ossos quebrados e ferimentos no peito”‘, disse à AP.

O navio envolvido no acidente era o Jolly Nero da empresa Ignazio Messina & C. Spa. De acordo coma a agência de notícias ANSA, o funcionário Stefano Messina disse que nada disso havia acontecido antes na empresa fundada em 1921. “Estamos arrasados”.

O porto de Gênova, localizado na costa da Ligúria, na Itália, é o mais movimentado do país em termos de gestão geral de cargas, segundo o site autoridade portuária. As informações são da Associated Press.