O derramamento de petróleo causado por rebeldes na Colômbia não foi tão grave como inicialmente se estimava, afirmou o comandante militar Jaime Lasprilla. Ele esclareceu que o petróleo não chegou ao Rio Guamuez, embora alguns riachos tenham sido contaminados.

Na semana passada, guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) pararam 19 caminhões e forçaram os motoristas e despejarem 4.000 barris de petróleo. Inicialmente, temia-se que o abastecimento de água para 100.000 pessoas pudesse ter sido afetado.

Em uma visita nesta terça-feira, jornalistas puderam observar que a maior parte das áreas afetadas já havia sido limpa. Fonte: Associated Press.