Um dos países que mais crescem na América Latina, a Colômbia quer atrair grandes empresas e turistas brasileiros. Para isso, aposta em medidas que vão desde a isenção de impostos e garantias jurídicas para as companhias que se dispuserem a investir no país até o lançamento no Brasil de uma campanha para desvincular-se de problemas como o narcotráfico e a guerrilha – sob o slogan ?Colômbia é Paixão?.

De acordo com o ministro de Indústria, Comércio e Turismo da Colômbia, Luis Guillermo Plata – que veio ontem ao Brasil para encontrar empresários de companhias como a CSN, a Gerdau e a Vale do Rio Doce -, o governo colombiano aposta em dois instrumentos para atrair os investimentos brasileiros.

O primeiro são os benefícios fiscais. Um novo projeto permite a grandes companhias que investem no país atuarem como se estivessem numa zona franca em qualquer ponto do território colombiano. Os novos investidores têm redução de 34% para 15% nos impostos e não pagam tarifas para importar matéria-prima e bens de capital. O segundo instrumento é um contrato que dá garantias jurídicas aos investidores de que as condições oferecidas ao entrar na Colômbia sejam mantidas por pelo menos 20 anos.

Neste ano, o Brasil foi o país que mais investiu na Colômbia, graças aos aportes de quase US$ 400 milhões feitos pela brasileira Votorantim na siderúrgica Paz del Rio.