O ex-presidente da Assembleia Nacional (Congresso) da Colômbia, Miguel Pinedo, foi sentenciado nesta sexta-feira pela Suprema Corte a nove anos de prisão e multado em US$ 3,4 milhões por ter tido ligações com a organização paramilitar de direita Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC). Pinedo foi o terceiro ex-presidente da Assembleia a ser sentenciado por ligações com os paramilitares, no escândalo chamado de parapolítica. A AUC é um grupo responsável por milhares de assassinatos, antes de ser dissolvido entre 2003 e 2006. Pinedo presidiu a Assembleia entre 1999 e 2000.

Durante a década passada, uma facção das AUC chefiada por Hernán Giraldo, extraditado aos Estados Unidos em 2008, forçou camponeses da província de Magdalena a votarem em Pinedo. Em 2011, o ex-presidente da Assembleia, o senador Mario Uribe, tio do ex-presidente colombiano Alvaro Uribe, foi sentenciado a sete anos e cinco meses de prisão por ligações com as AUC. As informações são da Dow Jones.