O Concorde realizou, no último 26 de novembro, o último vôo de sua história e retornou ao seu lugar de nascimento. O avião partiu do aeroporto londrino de Heathrow para pousar em Filton, nos arredores de Bristol (sudoeste da Inglaterra), onde será exposto ao público.

O último exemplar do primeiro ? e até agora único ? avião supersônico da história da aviação civil decolou com 90 funcionários da British Airways a bordo, informou um porta-voz dessa companhia.

Rompendo pela última vez a barreira do som, o Concorde realizou um amplo vôo panorâmico sobre o Oceano Atlântico, para aterrissar no aeroporto de Filton, onde se localiza a sede britânica da empresa Airbus. Dentro de poucos meses, a aeronave será exposta em um hangar especialmente construído em Filton.

Esse vôo foi o último do supersônico que revolucionou a aviação civil. Os vôos comerciais já haviam se encerrado em maio, na Air France, e em outubro, na British Airways.

Dos sete aparelhos que a companhia britânica possui, cinco já estão “aposentados”. Uma sexta aeronave será exposta no aeroporto de Heathrow.

O último avião será transportado ? por terra ou por mar ? ao Museu da Aviação de Edimburgo, na Escócia.