Os confrontos entre tropas do regime sírio e rebeldes hoje provocaram o fechamento do aeroporto de Damasco, no mesmo dia em que o país teve a internet e os telefones cortados.

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, sediado em Londres, uma série de enfrentamentos nas localidades de Duma, Harasta e Aqraba interromperam o tráfego na principal rodovia que leva ao aeroporto.

Ativistas dizem que, durante aos combates, alguns morteiros caíram na pista do aeroporto. Todos os voos foram cancelados e as empresas Emirates e Egypt Air suspenderam as viagens ao território sírio por tempo indeterminado.

Não há informações de que os rebeldes tenham entrado no aeroporto. A rede de televisão CNN informa que dois ativistas austríacos ficaram feridos durante os confrontos.

Desde o início dos combates entre rebeldes e o governo sírio, em março de 2011, mais de 30 mil pessoas morreram em todo o país, segundo a ONU. Ativistas dizem que o número passa de 40 mil.

Comunicação

Também hoje as conexões de internet e telefone foram interrompidas em todo o país. Segundo a empresa de rastreamento americana Renesys, todos os blocos de endereços IP (que identificam os usuários) sírios estavam inoperantes.

A queda começou por volta das 12h local (6h em Brasília) e continuou por toda a tarde. Moradores de Damasco consultados pela agência de notícias Reuters confirmaram os cortes nas conexões de internet e disseram que os telefones operavam de forma esporádica.

O corte é considerado pelos sírios um dos maiores desde o início dos confrontos, em março de 2011. A última interrupção longa do serviço foi em agosto, mas durou menos de uma hora e atingiu apenas uma parte do país.

Em comunicado, o Ministério da Informação disse que a queda foi provocada por terroristas e estão tentando reparar o problema.