Mais de 200 pessoas morreram hoje em confrontos entre forças de segurança e milicianos islâmicos em uma cidade do nordeste da Nigéria, afirmou uma fonte policial citada pela “agência France-Presse”. “Mais de cem corpos foram deixados no quartel da polícia (em Maiduguri) e outros mais estão sendo levados”, disse mais cedo Ibrahim Bala, jornalista de uma rádio local.

Outra jornalista disse ter contado mais de cem corpos deixados no pátio da delegacia de Maiduguri, capital do Estado nigeriano de Borno. Segundo a “Associated Press”, voltaram a ocorrer tiroteios hoje na cidade. Mais de três mil pessoas fugiram de aldeias vizinhas para Maiduguri, disse o jornalista nigeriano Olugbenga Akinbule, que vive na cidade.

O exército enviou tropas a Maiduguri e elas cercaram algumas casas e uma mesquita, onde acredita-se estejam entrincheirados o líder islamita Ustaz Mohammed Yusuf e seus seguidores. O major-general Saleh Maina, do Exército da Nigéria, disse que a operação tem como objetivo “evitar mais perdas de vidas e propriedades”. Com informações da Dow Jones.