O Congresso do Chile aprovou um projeto de lei que legaliza o aborto em algumas circunstâncias, dando fim ao status do país como o último na América Latina a proibir o aborto em todas as circunstâncias.

A medida foi aprovada pelo Poder Legislativo na noite de quarta-feira e permite aborto quando a vida mãe corre perigo ou em casos de estupro. A presidente chilena, Michelle Bachelet, apoiou a proposta e disser que sancionaria a lei, mas a proposta ainda precisa ser aprovada pelo Tribunal Constitucional do Chile.

Membros da oposição argumentaram que a medida viola a Constituição. O Chile legalizou o aborto por razões médicas em 1931, mas ele foi banido em todas as circunstâncias durante a ditadura de Augusto Pinochet, entre 1973 e 1990. Fonte: Associated Press.