Mais de 600 crianças ficaram doentes após serem contaminadas por chumbo numa província do norte da China. Segundo meios de comunicação chineses, as autoridades fecharam a fundição no início desta semana, já que acredita-se que ela tenha causado a contaminação. Mais de 80% das 731 crianças que vivem nas duas vilas perto da Dongling Lead and Zinc Smelting Co., na província de Shaanxi, apresentaram resultados positivos em exames para verificação de contaminação por chumbo, quase o dobro do número divulgado no início desta semana, informou a agência de notícias estatal “Xinhua”.

Segundo as informações, os níveis chegaram a 506 miligramas por litro de sangue, mais de dez vezes o nível considerado seguro na China. As famílias que vivem perto da fábrica começaram a levar as crianças doentes para hospitais e clínicas em julho e culpam a fundição por ter contaminado o solo, o ar e os reservatórios de água da região. Funcionários do governo local disseram que planejam realocar todas as 581 famílias que vivem no perímetro de 500 metros da fábrica nos próximos dois anos, disse a agência.

As famílias haviam se candidatado para realocação antes mesmo da abertura da fábrica em 2006, mas funcionários locais disseram que os atrasos se deram por “reajustes gerais no planejamento”, disse a “Xinhua”. Dentre as crianças doentes, 166 serão hospitalizadas e as demais vão receber tratamento em casa para remover o chumbo de seus corpos.

Um porta-voz do governo local confirmou os novos números e disse que o caso estava sob investigação, mas recusou-se a comentar se os casos de doença têm ligação com a poluição ambiental causada pela empresa. Acidentes em fábricas e vazamentos químicos são comuns na China e geralmente são resultado da ineficiência e insuficiência de fiscalizações ambientais, de regras de segurança falhas e do baixo nível de treinamento dos funcionários.

A contaminação por chumbo pode danificar os sistemas nervoso e reprodutivo, causar pressão alta, anemia, perda de memória e, em casos extremos, levar as vítimas ao coma e à morte. As águas na China, principalmente os principais rios do país, estão perigosamente poluídos por substâncias químicas após décadas de rápido crescimento e pouco controle dos níveis de poluição.