A Controladoria Geral da Venezuela anunciou o início de uma “atuação de controle fiscal” sobre a procuradoria-geral do país, informa a imprensa local. Em comunicado, o controlador-geral, Manuel Galindo, afirma que serão avaliados procedimentos administrativos, orçamentários e financeiros executados durante o período de janeiro de 2008 e julho de 2017.

A operação é feita no momento em que a procuradora-geral, Luisa Ortega Díaz, vive um enfrentamento com o governo do presidente Nicolás Maduro. No posto desde 2007 e antes próxima do regime, Ortega Díaz tem questionado ações do governo, como a repressão a protestos contra o chavismo e a decisão de Maduro de convocar uma Assembleia Constituinte. Em abril, a procuradora-geral afirmou que houve uma “ruptura da ordem constitucional”, após o Tribunal Supremo de Justiça retirar poderes da Assembleia Nacional.

O Tribunal Supremo retirou poderes da procuradoria, em meio à disputa, mas Ortega Díaz diz que não reconhece essa decisão.