O governo da Coreia do Norte informou neste sábado que realizou com sucesso o teste de um novo míssil, lançado por um submarino, que seria a mais avançada tecnologia militar do país atualmente. Horas após o anúncio, as autoridades da Coreia do Sul disseram que o país vizinho havia lançado três mísseis, do tipo anti-navio de cruzeiro (ASCM na sigla em inglês), em sua costa leste.

Especialistas em Seul disseram que a demonstração militar do Norte e a retórica hostil

são tentativas de arrancar concessões dos Estados Unidos e da Coreia do Sul. Recentemente, os países realizaram conversas com a Coreia do Norte sobre seu compromisso de desnuclearização do país.

Pelo segundo dia consecutivo, a Coreia do Norte afirmou que irá disparar contra navios de guerra sul-coreanos que, segundo o governo, violaram seu território, em águas da costa oeste da península coreana. As autoridades do Sul convocaram uma reunião de emergência do Conselho de Segurança Nacional para rever a ameaça e estudar possíveis contramedidas.

Ao elevar as tensões, a Coreia do Norte está tentando garantir sua liderança nas conversações com os EUA e com a Coreia do Sul no futuro, disse Yang Moo-jin, professor da Universidade de Seul.

Autoridades sul-coreanas já haviam dito que o Norte estava desenvolvendo tecnologias para o lançamento de mísseis balísticos subaquáticos, embora o que se acreditava anteriormente era que os testes vinham sendo conduzidos em plataformas construídas em terra ou no mar e não a partir de submarinos.

Especialistas em segurança dizem que a capacidade de lançar mísseis a partir de submarinos é um desenvolvimento alarmante porque as armas disparadas a partir de embarcações submersas são mais difíceis de detectar, ante lançamentos terrestres.

A Coreia do Norte já tem um arsenal considerável de balística terrestre e possivelmente está avançando no desenvolvimento de ogivas nucleares para a criação destes mísseis, de acordo com oficiais do governo sul-coreanos.

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, conduziu pessoalmente o teste do míssil e considerou “uma arma estratégica em nível global”, segundo a agência de notícias norte-coreana (KCNA). A agência não revelou o momento ou o local do lançamento.

Kim declarou que o país tem agora uma arma capaz de “exterminar quaisquer forças hostis em águas que violam a soberania e dignidade da nação”. Fonte: Associated Press.