Os restos mortais do dissidente cubano Orlando Zapata Tamayo, que morreu após uma greve de fome de 83 dias, foram exumados e serão cremados, disse a mãe do ativista, Reina Luisa Tamayo, que vive exilada nos Estados Unidos.

Ela disse que a exumação aconteceu em um cemitério na cidade de Banes e os restos mortais deverão ser cremados em Havana. Em seguida, Reina Tamayo pretende levar as cinzas aos EUA, possivelmente na próxima quinta-feira.

Orlando Zapata Tamayo morreu em 23 de fevereiro de 2010. O governo cubano considera que a pequena comunidade de dissidentes políticos locais é apoiada pelos EUA, com o objetivo de desestabilizar o regime. As informações são da Associated Press.