A mais alta corte da Suíça, o Tribunal Federal, decidiu que US$ 4,6 milhões congelados de contas bancárias ligadas ao ex-ditador do Haiti Jean-Claude “Baby Doc” Duvalier podem ser devolvidos à família dele. A medida foi tomada horas antes do terremoto de 7,0 graus na Escala Richter que atingiu o país caribenho em 12 de janeiro, mas publicada somente hoje.

A decisão reverte outra, de uma instância inferior, segundo a qual o dinheiro deveria ser enviado a entidades humanitárias que trabalham no Haiti. Muitos haitianos consideram que esse dinheiro foi desviado de fundos públicos.

Duvalier foi derrubado em 1986. A corte afirmou que não podia tomar outra decisão, já que os supostos crimes não poderiam ser investigados no âmbito do tribunal. Os magistrados ainda pediram aos parlamentares suíços que facilitassem o trabalho do Judiciário local de conseguir repatriar o dinheiro de ditadores para seus países de origem.