A Igreja Católica em Cuba revelou cinco novos nomes de dissidentes presos que devem sair do país rumo à Espanha em breve. Com isso, chegam a dez os dissidentes que serão libertados pelas autoridades, segundo um compromisso do governo com a instituição religiosa. Um comunicado do arcebispado de Havana informou que Normando Hernández, Julio César Gálvez, Omar Ruiz, Mijail Bárzaga e Ricardo González serão soltos para viajar ao país europeu. Eles se somarão a uma lista de outros cinco dissidentes e poderão sair com seus familiares, como anunciado esta semana por autoridades. Não se especificou a data para as saídas.

Os dez dissidentes são parte dos 52 presos do “Grupo dos 75” que ainda estão na prisão. Cerca de 20 desses presos já foram libertados por problemas de saúde. O grupo foi detido em 2003, acusado de receber dinheiro e orientação do governo dos Estados Unidos para destruir a revolução comunista na ilha. Após o anúncio das libertações, o dissidentes Guillermo Fariñas encerrou uma greve de fome que já durava quatro meses.