O diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Ministério da Agricultura, Nelmon Oliveira da Costa, ressaltou ontem, em audiência pública realizada na Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, a importância do mercado europeu para a carne bovina brasileira.

"Se perdermos o mercado europeu, vamos colocar em risco também o comércio com outros países que têm a União Européia (UE) como referência?, afirmou Costa. O Brasil vende carne bovina para mais de 150 países, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). Os rumores são de que o bloco poderia impor restrições às exportações brasileiras por causa das deficiências sanitárias apontadas por uma missão de veterinários do bloco que esteve no Brasil no mês de novembro.

Para atender às exigências da UE, o diretor lembrou que, até o próximo dia 31, será adotado o sistema de Guia de Trânsito Animal (GTA) eletrônico. Entre outras medidas para garantir esse mercado está a instituição de um novo sistema de autenticidade de certificado sanitário, para dificultar a falsificação da GTA, que hoje é impressa em papel-moeda emitido pela Casa da Moeda.