Murad Musayev, um advogado de defesa, disse, durante julgamento de três homens acusados pelo assassinato da jornalista russa Anna Politkovskaya, que há indicação na acusação formal de que um político russo esteja por trás do crime. Musayev afirmou que a acusação sustenta que um político está por trás da morte, em uma suposta vingança por críticas feitas em reportagens da jornalista. Não foi divulgado o nome do político supostamente envolvido.

Até então, os promotores do caso sugeriam que algum estrangeiro ordenou a morte de Anna, em um esforço para desestabilizar a Rússia e levar o país ao descrédito.

Segundo Musayev, o juiz também determinou que o julgamento deve ser aberto. O advogado relatou que o magistrado perguntou aos jurados se viam algum problema em abrir a sessão, e eles disseram que não.