O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tentará agilizar a possibilidade de negociações diretas entre israelenses e palestinos quando receber, na próxima terça-feira, a visita do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. A revelação foi feita hoje pelo próprio embaixador israelense nos EUA, Michael Oren. Daniel Shapiro, responsável pela região no Conselho de Segurança Nacional dos EUA, confirmou a informação. Ambos afirmaram também que Obama pressionará Netanyahu a dialogar diretamente com a Autoridade Nacional Palestina (ANP).

A iniciativa de Obama se dará depois de seu enviado especial ao Oriente Médio, o ex-senador George Mitchell, ter passado semanas em contato com israelenses e palestinos na busca por um terreno comum para retomar o processo de paz. Atualmente israelenses e palestinos mantêm apenas negociações indiretas, sob mediação de Mitchell.

Para Shapiro, as “diferenças entre palestinos e israelenses foram reduzidas” após cinco viagens de Mitchell ao Oriente Médio. “Acreditamos que agora há uma oportunidade de reduzi-las ainda mais, permitindo que ambas as partes deem o passo seguinte: as negociações diretas. Por isso estamos animados.”

Depois de um encontro com Obama em março, Netanyahu visitará a Casa Branca na terça-feira. Além do processo de paz, devem constar na agenda dos líderes a questão nuclear iraniana, o bloqueio à Faixa de Gaza e o distanciamento entre Israel e Turquia desde a tragédia da frota humanitária.