O Bundesbank (Banco Central da Alemanha) informou que um dos integrantes da sua diretoria, Thilo Sarrazin, pediu para ser liberado do cargo até o final do mês. O pedido foi direcionado ao presidente da Alemanha, Christian Wulff. Sarrazin pediu demissão após uma onda de indignação pública a respeito de comentários controversos que ele fez sobre o Islã.

Como resultado do pedido feito por Sarrazin, o corpo de dirigentes do Bundesbank reiterou seu pedido a Wulff para que ele fosse demitido. Wulff é o único funcionário na Alemanha com poderes para demitir Sarrazin do corpo de dirigentes do BC alemão. O comunicado do Bundesbank diz que nem a instituição e nem Sarrazin farão comentários sobre o episódio.

Em um novo livro e em entrevistas à mídia, Sarrazin alertou para o que ele afirma ser uma conquista islâmica da Alemanha, e disse que a imigração de muçulmanos ameaça a identidade e a economia alemãs. As informações são da Dow Jones.