Um duplo atentado na mesquita xiita al-Bolayli em Sanaa, capital do Iêmen, matou ao menos 25 pessoas nesta quinta-feita. O ataque ocorreu no início do feriado de Eid al-Adha, conhecida como a Festa do Sacrifício do islã. Um grupo filiado ao Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelo ataque em um comunicado divulgado no Twitter.

A explosão ocorreu no início da manhã e deixou dezanas de feridos, de acordo com autoridades. A mesquita está localizada em uma área onde muitos moradores apoiam os rebeldes xiitas, também conhecidos como houthis, que controlam Sanaa há um ano.

A declaração do Estado Islâmico diz que o alvo eram os rebeldes xiitas, os quais os extremistas sunitas os veem como hereges.

De acordo com autoridades, o homem-bomba colocou um dispositivo explosivo dentro de um sapato, causando a primeira explosão. Como as pessoas correram para a porta, ele explodiu os artefatos que estavam em seu corpo no meio da multidão, disseram as autoridades, que falaram sob condição de anonimato.

Havia poças de sangue e detritos fora da mesquita, cuja fachada ornamentada foi danificada pela explosão.

O Iêmen tem sido dilacerado por uma guerra feroz colocando em conflito os rebeldes houthis e forças do ex-presidente Ali Abdullah Saleh contra combatentes leais ao presidente Abed Rabbo Mansour Hadi, bem como separatistas do sul, milícias locais e extremistas sunitas. Fonte: Dow Jones Newswires.