A Al-Qaeda escolheu um ex-oficial das Forças Especiais do Egito como líder interino do grupo extremista, após a morte de Osama bin Laden no início deste mês, informou a rede de televisão CNN. Saif al-Adel, importante estrategista e graduado líder militar, foi escolhido como chefe “interino” do grupo, informou a CNN, citando como fonte o ex-militante líbio Noman Benotman, que deixou a Al-Qaeda.

O jornal paquistanês “The News” confirmou a informação, citando fontes não identificadas em um artigo escrito em Rawalpindi, cidade que abriga o quartel-general militar das Forças Armadas paquistanesas, perto da capital, Islamabad.

A decisão de escolher Adel, também conhecido como Muhamad Ibrahim Makkawi, ocorreu com a crescente inquietação dos militantes sobre a falta de um sucessor formal para Bin Laden, que foi morto durante um ataque norte-americano no Paquistão, afirmou Benotman.

O número dois de Bin Laden, Ayman al-Zawahiri, outro egípcio, é considerado o sucessor mais provável. Segundo Benotman, a indicação de Adel em caráter interino pode ser uma forma do grupo medir a reação de ter alguém de fora na região sagrada muçulmana na Península Arábica na liderança da Al-Qaeda. As informações são da Dow Jones.