O Tribunal Penal do Cairo condenou 26 pessoas nesta quarta-feira por formação de um grupo terrorista para lançar um ataque contra o Canal de Suez. Quase todos receberam sentenças de morte à revelia.

O veredicto foi anunciado após os juízes realizarem apenas uma sessão para analisar o caso. Um dos acusados, menor de 18 anos, não recebeu sentença de morte, conforme um comunicado da corte anunciando o veredicto. A nota não apresentou outros detalhes sobre a decisão.

Cortes no Egito costumam dar a sentença máxima para aqueles condenados à revelia. No entanto, uma vez capturados, os réus recebem um novo julgamento automaticamente.

Os promotores acusaram o grupo de planejar ataques a navios que passavam através do canal e a outros alvos, como prédios de autoridades de segurança, turistas estrangeiros, cristãos e policiais.

O Egito tem sido atingido por uma onda de atentados e ataques suicidas desde o golpe militar que derrubou o primeiro presidente eleito do país, Mohammed Morsi, em julho. As forças de segurança egípcias lançaram uma ofensiva contra os apoiadores de Morsi, que vêm promovendo manifestações em massa denunciando o golpe militar e exigindo que ele seja reempossado. Centenas de pessoas foram mortas e milhares foram presas neste verão. O governo interino qualificou o partido de Morsi, Irmandade Muçulmana, como organização terrorista, responsabilizando-o pelos recentes ataques. Fonte: Associated Press.