Pelo menos uma pessoa morreu na repressão das forças de segurança do Egito a um protesto pela restauração de Mohammed Morsi, o primeiro presidente democraticamente eleito da milenar história do país. A informação foi fornecida por uma fonte médica no Cairo pouco depois do início da repressão aos manifestantes nesta sexta-feira.

A polícia egípcia usou bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes e cercou a praça Tahrir, no Cairo, enquanto milhares de pessoas se reuniam para manifestar apoio ao presidente Mohammed Morsi, deposto em um golpe militar no início de julho.

As forças de segurança isolaram a praça com tanques e arame farpado, desviando trânsito no local, no momento em que os manifestantes marchavam procedentes de diversos distritos da cidade. Os partidários de Morsi tinham como objetivo protestar na praça. Fontes: Dow Jones Newswires e Associated Press.