Um ex-oficial da Força Aérea da Bulgária que pediu para a União Europeia (UE) retirar suas sanções contra a Rússia obteve o maior número de votos na eleição presidencial do país, mas não o suficiente para evitar um segundo turno, de acordo com resultados divulgados nesta segunda-feira.

Com 95,17% dos votos contados, o candidato socialista Rumen Radev liderou a disputa presidecial com 26% dos votos. Sua rival, a candidata do Partido de centro-direita e presidente do Parlamento, Tsetska Tsacheva, obteve 22% dos votos, de acordo com a Comissão Eleitoral Central.

Radev, de 53 anos, e Tsacheva, de 58 anos, se enfrentarão novamente durante o segundo turno no dia 13 de novembro.

Além deles, outros 19 candidatos disputaram as eleições no primeiro turno. A Bulgária, que é o país membro mais pobre da União Europeia, é caracterizado pela intensa corrupção e as fracas perspectivas econômicas alimentam a desilusão entre seus 7,2 milhões de cidadãos. Fonte: Associated Press.