O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e seu ex-rival nas eleições, o republicano Mitt Romney, almoçaram juntos na Casa Branca hoje. Os dois discutiram a liderança dos Estados Unidos no mundo e a importância de manter essa posição de liderança no futuro, segundo informou a Casa Branca.
O almoço teve início às 12h30 (15h30 em Brasília) e Romney deixou o local por volta das 13h45 (16h45 em Brasília), sem dar declarações.
Durante o almoço de pouco mais de uma hora, Romney parabenizou Obama pelo êxito na campanha e lhe desejou o melhor para os próximos quatro anos, ainda conforme o comunicado da Casa Branca. Ambos se comprometeram a se manter em contato, principalmente se surgirem oportunidades no futuro para trabalharem juntos em interesses compartilhados.
De acordo com Jay Carney, porta-voz da Casa Branca, os dois compartilharão as suas experiências sobre a disputa presidencial.
O porta-voz acrescentou ainda que Obama está interessado em algumas ideias de Romney.
O almoço, mantido sob discrição, aconteceu na Ala Oeste da Casa Branca. Romney entrou por uma porta lateral fortemente vigiada, e funcionários disseram que só os dois participaram do encontro. Fotógrafos foram autorizados a entrar para registrar.
Em pouco mais de uma hora, eles buscaram demonstrar boa vontade para superar a agressividade da campanha eleitoral deste ano, em que Obama acusou o republicano de ser elitista e alienado e de querer esconder o quanto paga de impostos. Romney passou meses acusando o democrata de não saber como resolver os problemas econômicos do país.
Um homem que tentou bloquear a entrada de Romney na Casa Branca para o almoço com Obama foi preso pelo Serviço Secret. O indivíduo tentou barrar o veículo de Romney enquanto entrava no complexo.
Ele tentou enfrentar os agentes uniformizados, segundo um porta-voz do Serviço Secreto, em Washington. O indivíduo foi preso por agredir um oficial da polícia e por entrar de forma ilegal no complexo da Casa Branca.